Archive for the ‘Cinema’ Category

Crítica Cinematográfica: A onda (“Die welle”)

agosto 20, 2009

Pra quem adora seguir as ondas que aparecem..

Pra quem adora seguir as ondas que aparecem..

Haveria a possibilidade do nazismo e/ou fascismo retornarem à voga entre a juventude contemporânea? Movimentos autocráticos com seus perfis totalitaristas e de caráter fortemente repressivo alcançariam adeptos na geração acostumada à liberdade de escolha e de expressão?

Esses são os questionamentos principais que este filme alemão nos traz. construído de forma sensível e envolvente, o filme conta a experiência do professor Rainer Wenger, o típico professor “boa praça”, roqueiro e com um claro posicionamento político anarquista que acaba tendo que ministrar uma disciplina eletiva sobre “Autocracia”. Querendo adotar uma metodologia mais atraente e que possibilitasse maior do conteúdo, Rainer resolve desenvolver uma experiência comportamental com os alunos, baseada em uma estrutura autocrática. (more…)

Crítica Cinematográfica: YO JOE!!!!

agosto 14, 2009
Snake Eyes, a prova de que os quietinhos são os mais perigosos..

Snake Eyes, a prova de que os quietinhos são os mais perigosos..

Nem só de Hitchcock vive um cinéfilo… Essa semana tive o prazer de liberar o meu lado criança e fui assistir a um Blockbuster chamado “G.I. Joe: A origem de Cobra”. Pra quem não ligou o nome à peça, esse filme é inspirado num desenho, que por sua vez foi inspirado numa série de brinquedos da Hasbro.

A estória é simples e funciona: Os G.I. JOE’s são membros de uma unidade secreta de contra-terrorismo. Contam com avançadas armas e tecnologia de ponta, além dos melhores soldados em cada área possível de atuação. (more…)

Crítica cinematográfica: “Apenas o fim”.

junho 8, 2009
Érika e Gregório, química imbatível em tela

Érika e Gregório, química imbatível em tela

Esse fim de semana eu tive o prazer de assistir a essa pérola do cinema nacional. Dotado de lirismo ímpar e de uma linguagem clara e coloquial, a palavra que me vem à mente quando penso num adjetivo para esse filme é DESPRETENSIOSO.

E talvez essa seja uma das melhores definições para esse longa-metragem do diretor Matheus Souza, que estréia em grande estilo abordando as nuances de um amor entre o nerd e a bela garota “complicada e perfeitinha” (como bem diriam os Raimundos).

Gregório Duvivier encarna o típico nerd. Aquele cara que, assim como eu e você, cresceu vendo os cavaleiros do zodíaco, dá mais importância às suas memórias afetivas do que à moda e que no fundo é um eterno romântico. É impossível não se sensibilizar com a sua interpretação do cara que descobre que a mulher que ele ama está indo embora e que resta apenas uma hora para eles dois juntos. Difícil também é não se reconhecer nas falas recheadas de referências à cultura pop, que vão desde Transformers até Backstreet Boys.

Érika Mader também dá show tornando simpática uma personagem que, se mal dosada, poderia ser vista como egoísta e até insensível. No longa, Érika não economiza em talento para dar o tom certo à garota que sente um imenso banzo, uma saudade de tudo que ainda não viu (agoro eu tive que citar Legião…) e que por isso, decide partir.

A trama se desenrola no diálogo entre estes dois personagens e as pessoas que eles encontram no caminho. A tentativa dele em entender o porquê e dala em tentar se manter firme na decisão podem ser notadas claramente nas conversas, que ganham ainda mais com os improvisos do elenco.

A ação toda do filme se passa na PUC-RJ, faculdade onde os personagens estudam e o cenário passa a ser um terceiro elemento muito bem utilizado na narrativa.

Outro ponto positivo são as participações especialíssimas de atores como Marcelo Adnet, Natália Dill, Julia Gorman e  Álamo Facó.

Um filme bem escrito, com interpretações primorosas e muita sensibilidade. Um exemplo de que o cinema nacional tem sua renovação garantida sem apelar para nudez, violência ou a reprodução de fórmulas que deram certo no passado e hoje estão desgastadas pela repetição.

Um filme que eu aconselho para casais e solteiros, nerds e não nerds. Enfim, para todos os públicos e gostos.

Fico contente em saber que “Apenas o fim” é apenas o começo para Matheus e sua trupe! E fico aqui no aguardo de sua próxima obra.

Vida longa ao cinema de qualidade!

Crítica Cinematográfica: “Sim Senhor!”

fevereiro 19, 2009

sim-senhor

Tá procurando uma comédia descompromissada, leve e bem divertida? Ou uma daquelas comédias com uma lição de moral no final e que sempre arranca uma reflexão sobre o assunto em questão? Ou você quer só uma desculpa pra ver Jim Carey novamente alucinando com suas caras e bocas? Se você pensou em qualquer uma dessas alternativas, então vale realmente a pena dar uma passada no cinema mais próximo e assistir ao último trabalho deste astro da comédia. (more…)

Aconteceu no Cinema..

dezembro 30, 2008

Dando uma pesquisada nas notícias no Brasil e no mundo (as pessoas falam assim, como se um não estivesse dentro do outro…), encontrei este fato inusitado ocorrido nos EUA: um homem baleado no cinema por falar durante a exibição do filme.

Os amantes mais radicais do bom e velho cinema com certeza já pensaram um dia em fazer algo do tipo, mas aqueles que tem o mínimo de bom senso abandonaram essa idéia tão rápido quanto a tiveram. (more…)