O melhor amigo do homem

by
Amigos surgem nos locais mais improváveis...

Amigos surgem nos locais mais improváveis...

Havia caído ao fundo do poço e agora estava sentado na calçada, olhando o movimento dos passantes e pensando em que momento exatamente perdera o rumo. A roupa rota e suja era a perfeita antítese dos ternos que costumavam cobrir sua alva pele. Ele já pensara em suicídio, assalto, prostituir-se, mas se considerava um tanto quanto incapaz para tais atos. Sobrava então a inexistência que lhe condicionava a ficar sentado na calçada vendo o trânsito da grande cidade.

Neste momento uma pequena criatura se aproxima dele e se senta ao seu lado. Ele olha para seu novo companheiro e percebe que é um cachorro. Não um pastor alemão ou pequinês, mas o bom e velho vira-latas que ao seu lado acenava com o rabo.

Parece que você está afim de um pouco de companhia – Disse ao cachorro enquanto afagava sua cabeça com uma das mãos. – Mas acho que não sou a melhor companhia pra ninguém nesse momento...

O cachorro apenas lhe respondeu com um latido e uma lambida que o acertou em cheio no rosto. Ele pensou em reclamar, mas por mais incrível que parecesse, gostou da demosntração de carinho (talvez a única em dias). Ele levantou e falou:

Vamos garoto, temos que comer. Quem sabe não damos sorte num restaurante desses…

E seguem os dois andando como velhos conhecidos por entre as ruas da cidade. Entre paradas para conseguir comida nos restaurantes e trocados com os passantes, o homem e o cachorro em um caminhar uníssono e leve. Cada vez que vinha a lembrança da tragédia pessoal que havia trazido aquele homem àquela condição naquele dia, o cachorro, quase que instantâneamente realizava um gesto que distraia ou o alentava e desta forma o  homem reflete que aquelas poderiam ser consideradas as horas mais alegres de sua vida desde que perdera família e emprego.

O final da tarde chega e traz o frio que pretende acompanhar a noite. O homem olha para o cachorro e nota que este sente tanto frio quanto ele. Olhando em volta, o homem começa a procurar por um abrigo, quando ouve uma voz feminina gritar:

Bernardo!

Uma voz doce que lembrava a de sua esposa, ou melhor, da que mulher que fora sua esposa… Ele se vira para responder e percebe que uma mulher negra de cerca de 1,60 m se aproxima sorrindo. Antes que ele diga qualquer coisa, o cachorro corre na direção da mulher e pula sobre ela transmitindo toda a sua saudade. Ele sorri sem jeito.. “Pelo menos um de nós irá pra casa hoje” – pensa silenciosamente.

E quando ele se vira pra continuar sua peregrinação sozinho, a mulher fala novamente:

– Senhor! Desculpe incomodar, mas como posso agradecer por ter cuidado do Bermardo? Eu procurei esse cachorro por toda a cidade. Ele é.. era o melhor amigo do pai… O Bernardo fugiu ontem, logo após a morte dele…

– Não precisa agradecer. Ele é que cuidou de mim esse período…

– Faço questão de pelo menos pagar alguma coisa pro senhor comer, senhor..?

– Você não vai acreditar.. Mas me chamo Bernardo…

Ambos sorriem por um breve instante. Ela em seguida olha pra ele e diz:

– Olha, você não parece estar muito habituado à vida na rua… Se você quiser, eu posso te levar até um abrigo que eu conheço. Lé eles tem um trabalho de recolocação profissional e tudo. Te interessa?

Ele coça a cabeça. As coisas estavam ocorrendo tão rápido, tão magicamente que mais pareciam uma obra de ficção do que a dura realidade que o jogou às ruas há alguns dias atrás. Bernardo – o cachorro- late mais uma vez, como se incentivando o amigo. Ele então responde:

– Obrigado. Se a senhora não se incomodar… Os últimos dias tem sido muito duros. Se não fosse o xará aí… Não sei como teria terminado o dia de hoje…

– Então vamos andando, que o abrigo não fica longe e se chegarmos até as 20h ainda conseguimos uma boa janta para o senhor.

Seguem então lado a lado, a mulher e os dois Bernardos. O Homem olha para o cachorro e pensa em como um ser tão simples pode conter tanta bondade e sorte. A mulher olha para o homem e se pergunta sobre como aquele senhor havia chegado até aquele ponto e como será a vida dele a partir dali. Eu me reservo ao direito de apenas contar o que houve.

 Como acaba a estória? Não sei.. Só cheguei até aí. 

Final feliz? Infeliz? Um crime? Um casamento?

Fica a teu critério decidir.

Anúncios

4 Respostas to “O melhor amigo do homem”

  1. FAGGH® Says:

    o bom e velho vira lata !
    abrç
    http://www.celebritypoke.blogspot.com

  2. Pensadora Says:

    quando se menos espera se faz um amigo…
    se puder,visite meu blog:
    http://pensamentossubentendidos.blogspot.com/
    te cuida!boa semana!

  3. bastidoressf Says:

    Há uma certa tendência ao casamento. Até porque seria difícil que o Bernardo – humano – se separasse do Bernardo – cão. A identificação entre os dois talvez possa chegar ao ponto da apresentada por Machado de Assis em “Quincas Borba”. Se os dois ficarem distantes, a mulher poderia fazer o papel de Rubião. Devaneios? Quem pode saber?

    Abraços!

    As novidades sobre a Revista Digital Sem Fronteiras, sua futura fonte de discussão jornalística em alto nível. Conheça o projeto, através das palavras dos editores, no blog de bastidores.
    Confira: http://bastidoressf.wordpress.com

  4. lari Says:

    Talvez uma amizade.
    Nunca me atraem esses amores que começam de forma tão… Estranha!
    Bom texto, gostei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: