Pesquisa divulga: Falar palavrão faz bem à saúde!

by
Esta nós preferimos nem traduzir...

Esta nós preferimos nem traduzir...

Nós crescemos ouvindo que repetí-los é feio, que é falta de educação, que são palavras malditas e coisasdo tipo… Mas atire a primeira pedra quem NUNCA falou um palavrão!

Pois é, em alguns momentos da vida o palavrão é necessário para aliviar dores, frusrações e, em casos extremos, até para evitar assassinatos. Um estudo realizado por uma universidade inglesa (e por que esses estudos sempre vêm de lá?) vai exatamente ao encontro desta teoria e comprova a eficácia de soltar um bem colocado e estratégico palavrão nos momentos de maior estresse.

É importante, porém, lembrarmos que o palavrão deve ser utilizado em ocasiões específicas, não devendo virar figura fundamental em nosso vocabulário, pois, ao invés de exercer seu efeito terapêutico, estaremos apenas sendo descorteses com as pessoas próximas.

Segue abaixo a reportagem:

Falar palavrão pode aliviar dor física, diz estudo

Falar palavrões pode ajudar a diminuir a sensação de dor física, segundo um estudo da Escola de Psicologia da Universidade de Keele, na Inglaterra, publicado pela revista especializada NeuroReport.

No estudo, liderado pelo psicólogo Richard Stephens, 64 voluntários colocaram suas mãos em baldes de água cheios de gelo, enquanto falavam um palavrão escolhido por eles.

Em seguida, os mesmos voluntários deveriam repetir a experiência, mas em vez de dizer palavrões, deveriam escolher uma palavra normalmente usada para descrever uma mesa.

Enquanto falavam palavrões, os voluntários suportaram a dor por 40 segundos a mais, em média. Seu relato também demonstrou que eles sentiram menos dor enquanto falavam palavrões.

O batimento cardíaco dos voluntários também foi medido durante a experiência e se mostrou mais acelerado quando eles falavam palavrões.

Os cientistas acreditam que o aumento do ritmo de batimentos cardíacos pode indicar um aumento da agressividade, que, por sua vez, diminuiria a sensação de dor.

Para os cientistas, no passado isso teria sido útil para que nossos ancestrais, em situação de risco, suportassem mais a dor para fugir ou lutar contra um possível agressor.

O que está claro é que falar palavrões provoca não apenas uma resposta emocional, mas também uma resposta física, o que pode explicar por que a prática de falar palavrões existe há séculos e persiste até hoje, afirma o estudo.

“(A prática de) Falar palavrões existe há séculos e é quase um fenômeno linguístico humano universal”, diz Stephens.

“Ela mexe com o centro emocional do cérebro e parece crescer no lado direito do cérebro, enquanto que a maior parte da produção linguística ocorre do lado esquerdo. Nossa pesquisa mostra uma razão potencial para o surgimento dos palavrões, e porque eles persistem até hoje.”

Um estudo anterior, da Universidade de Norwich, mostrou que o uso de palavrões ajuda a diminuir o estresse no ambiente de trabalho.

Para mais notícias, visite o site da BBC Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: